Depois de 8 meses de espera quarta-feira é o lançamento do OpenSuse 12.1!

Mas antes de mostrar a nova versão, vou falar um pouco sobre as mudanças que ocorreram na estrutura numérica para as novas versões.

Foi aberta uma votação para que se decidisse sobre o novo método de numeração para as versões do OpenSuse, entre os estilos sugeridos temos os de algumas distros conhecidas como o Fedora (estilo de número inteiro como o Fedora 14 ou o Fedora 15), o Ubuntu (estilo em que o número da versão reflete a data de lançamento como o Ubuntu 11,04 para significar o Ubuntu lançado em abril de 2011) e o Mandriva (estilo que usa o ano como referência acrescido de uma sequência numérica, como Mandriva 2.010,2, ou seja, o segundo lançamento em 2010).

Com base na idéia de de manter números consecutivos, a sugestão eleita foi a “old school”, assim como já é adotado mas com a eliminação da versão 0.0 e liberação de novas versões a cada 3 meses.

Assim, os próximos quatro lançamentos serão:

Novembro 2011: openSUSE 12,1
Julho 2012: openSUSE 12,2
Março 2013: openSUSE 12,3
Novembro 2013: openSUSE 13,1

O resultado da votação pode ser visto aqui:
http://www.surveymonkey.com

Agora chega blá bla blá e vamos ao que interessa!!! o/

Pra quem gosta, o OpenSuse virá com a versão 3.2 do GNOME, com grandes melhorias no Nautilus no que se trata de gerenciamento e pré-visualização de documentos. E para os que utilizam o KDE, como eu, vão poder desfrutar da versão 4.7. Outra alteração importante é a remoção do KPackageKit, simplificando assim a instalação de remoção de aplicativos. O projeto para Tablet ainda não fará parte da versão 12.1 mas a comunidade do KDE está trabalhando duro para disponibilizá-la na próxima release.
Nos outros WM existentes XFCE e LXDE, não houve mudanças significativas, mas apenas melhorias.

Visualmente um sistema lindo, mas e por dentro?
-> O OpenSuse 12.1 promete inicializar mais rápido, com melhorias no gerenciamento de hardware e configuração do sistema.
-> A inicialização agora é gerenciada pelo systemd (para os apreciadores do sysvinit, ele ainda estará disponível como backup).
-> O Yast (gerenciador de pacotes) quer definitivamente por a baixo o mito de que é mais lento e que de sobrecreve acidentalmente arquivos que foram modificados pelos usuário o que é a pura verdade em suas primeiras versões 😛.
-> O SAX faz seu retorno na forma de SAX3, um projeto openSUSE GSOC ahhh que saudade do sax!!.
-> O Kernel Linux 3.1 tras melhorias de desempenho para gerenciamento de memória e manipulação de dados. E claro, suporte a novos hardwares, incluindo dispositivos externos como Kinect da Microsoft e do controlador de Nintendo Wii, bem como a uma variedade de placas wireless e de vídeo.
-> Google GO, syslog-ng 3.3, GCC 4.6 e LLVM v3…

Isso é só um pouquinho das grandes mudanças do OpenSuse 12.1, muitas outras podem ser vistas aqui: http://en.opensuse.org/Product_highlights

A partir do dia 16/11, já vou baixar e colocar à prova essas novidades e tudo de bom ou ruim que encontrar compartilharei com vocês!

Abraços. :-)

Fonte:
http://en.opensuse.org/Main_Page
http://lizards.opensuse.org/2011/04/06/versionitis/
http://ostatic.com/blog/future-opensuse-versioning-decided

Categorias: Linux

Sobre Carol Souza

Caroline de Souza Vieira, mais conhecida como Carol Souza, formada em Análise de Sistemas, administradora de redes Linux, incentivadora do uso de Software Livre e usuária OpenSuse. Membro atuante da Comunidade Software Livre no Rio de Janeiro, colaboradora voluntária de eventos como Hack’n Rio 2011, IV FSLDC e DFDRJ, blogueira em sites como Cotidiano Linux, Gmigos, Mulheres na Tecnologia e CooperaTI além de manter o próprio blog Carolinux. Sonhadora, amiga, determinada, criativa e movida à desafios. Uma “padawan” amante de tecnologia, aspirante a corredora, ritmista e blogueira.
  • Vagner Fonseca

    Eu gosto de pacotes RPM, só não curto muito os sistemas em que eles vem por padrão ;-P .

    • Engraçadinho!!! 😛

      Sou bem eclética!! Uso RPM no trabalho e DEB em casa. hehe

  • O OpenSuse é uma ótima distro, utilize-a por 1 ano em uma das maquinas da empresa onde trabalho e por uns 3 meses em meu notebook, porem não me acostumei a usa-lo e voltei para a minhas distros preferidas (Debian e Ubuntu).

    Assim como o Vagner valou, os pacotes rpm são realmente superiores aos .deb, porem não consigo me acostumar a usar distros aos quais elas são usadas, acho que assim como tem a maldição do Patrick Volkerding – Criador de Slackware – devem ter me rumado uma das distros Debian Base. =)

    • Se quiser tentar de novo aproveitando o lançamento do 12.1 pode contar comigo. 😉

  • Parabéns pela postagem muito bem informativo, mais não é dessa vez que vou testar o OpenSuse :)

    • Quem sabe nao te conquisto nos proximos posts! 😉 vou falar mais sobre o OpenSuse 12.1 nos proximos posts.

      • fernando

        Oi Carol,
        ótimo post! muito bem elaborado! deu até vontade de baixar pra testar!

        só uma sugestão: haver é um verbo impessoal, portanto o correto seria ” não houve mudanças significativas”
        Mais uma vez parabéns pelo empenho

        • Ok. Obrigada pela visita e pela dica com o portuga. Rs
          Baixa sim e trocamos umas idéias. 😉

  • Ola Carol;

    vale lembrar que o YaST é apenas o gerenciador do sistema e que ele possui tanto versões em GTK quanto em NCURSES, ele é integrado ao instalador do suse que é o autoyast que possui uma vantagem de auto-inicializar uma instalação em caso de acidentes sem ter que reinicializar a sua máquina.

    O gerenciador de pacotes por padrão no suse e opensuse agora desde a versão 11 é o zypper, que é baseado no yum, e nao mais o yast.

    Abs

    • Valeu a dica!!
      A muito tempo nao uso yast para o gerenciamento de pacotes, mas pra quem esta começando e pra galera do trabalho q em viagem precisa se virar sozinha é yast “na cabeça”. Simples, intuitivo e prático. 😉

      Abraços.

    • @Aprigio

      O artigo é sobre o lançamento do OpenSuse para pessoas que não estão interessadas em ser especialistas no sistema, mas em usá-lo de forma simples e direta. Nem todo mundo quer entender de Linux a idéia é mostrar que simplesmente funciona.

      Parabéns pelo blog Carol.

      • Muito obrigada, mestre!!

        A idéia é mostrar opções do mundo Linux para os marinheiros de primeira viagem e para aqueles que acham que só existe Ubuntu. hehe

        Abraços.

  • Nicholas Lima

    Ótimo artigo Carol. Continue assim e espero que agora com sua nova casa na web, com mais quartos, grandes janelas e com um quintal imenso você possa crescer cada vez mais.

    Abraços

  • RSS
  • Delicious
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Youtube

Posts Populares

Remote Desktop via W

Recentemente precisei usar o Remote Desktop do Windows para acessar ...

Extraindo textos a p

Realizando um atendimento (quem lê até pensa que sou médica ...

À caça de um Malwa

Escrevendo novos posts até tarde da noite, divulgando e acompanhando ...

Erro no "apt-get upd

Essa é mais uma daquelas histórias em que a simples ...

Mulheres em moviment

Neste último domingo consegui realizar um grande desejo, participar de ...