Dentre os vários conceitos e definições sobre sustentabilidade, exite uma que me atrai mais.
“Sustentabilidade também pode ser definida como a capacidade do ser humano interagir com o mundo, preservando o meio ambiente para não comprometer os recursos naturais das gerações futuras.” Wikipedia

Já venho há algum tempo pensando em maneiras de reaproveitar o lixo eletrônico gerado pelos locais onde trabalho, mas como fazê-lo? O normal é encaminhar para alguma empresa que faça esse tipo de coleta para que assim esse lixo tenha o destino correto, só que muitas vezes isso gera custo para empresa e daí por diante todos sabem o fim dessa triste história.
Para aqueles que possuem seus desktops/notebooks e quaisquer outro tipo de eletrônico que não possui mais serventia, uma ótima opção é levá-los para o http://sindpdrj.org.br/ lá o seu “lixo” vai ter o devido destino.

Bem, mais e por que esse papo todo agora?
Estive recentemente no Latinoware e o que mais uma vez me chamou atenção foi a preocupação dos organizadores em evitar o desperdício com a distribuição de folders e panfletos nos stands. Aqueles que foram ao Latinoware 2012 devem estar se perguntando, mas e aí, qual a diferença, ano passado também foi assim. E realmente foi, mas desta vez houve uma grande evolução nos sistemas da etake, ao invés de controles infravermelhos, esse ano tivemos o tão badalado e utilizado QrCode.
Após o cadastro no stand da etake o participante recebia um QrCode com os seus dados, ao consultar num dois terminais instalados era possível visualizar essas informações e trocar contatos com outros participantes.

Para adquirir material dos stands era só procurar os terminais, escolher o que tipo de informação gostaria de obter e mostrar o QrCode para a camera do equipamento (um tablet preso nas baias dos stands).

Aqui é possível ver como esse tipo de atitude fez a diferença no evento do ano passado, assim que os dados desse ano foram liberados eu atualizo aqui.

E onde o lixo eletrônico, falado no início do post, entra nessa história toda?
É aí que entra a Sucatec, projeto desenvolvido em Dois Vizinhos (PR), e desde 2011 transforma o lixo eletrônico em objetos que caem bem em qualquer tipo de decoração. Segundo a coordenadora do Sudotec, Daniela Tremea, a coleta do lixo eletrônico é feita pela empresa PEMA nos “ecopontos” espalhados pela região e depois separado corretamente de acordo com cada composto. “Existe todo um cuidado na separação dos materiais considerados tóxicos para depois cada material ser destinado corretamente”, conta. Fonte: Imprensa Latinoware
Com muita criatividade e bom humor seu stand foi um dos que mais chamou atenção de quem passava, não tinha como não dar uma paradinha para olhar mais de perto, tirar fotos e até tocar nos equipamentos.

Hora de colocar a mão na massa… Por que não tentar reciclar meu lixo?
Vou compartilhar com vocês minha primeira experiência.

O que fazer com disquetes e sobras de cabo de rede?

Que tal uma caixinha, um porta lápis…

Espero que tenham gostado do post e quem sabe essas idéias não despertam em alguns de vocês uma vontade de criar objetos ou softwares que possam minimizar o estrago que causamos ao planeta.

Obrigada e até a próxima!

Informações adicionais.
Alguns contatos passados por Rafael Souza do blog www.estudeccna.com.br enquanto eu escrevia esse post, com algumas empresas no RJ que realizam coleta de lixo eletrônico:

ARLE – Associação de Reciclagem de Lixo Eletrônico:
Av. Pastor Martin Luther King Jr. nº 195 – Del Castilho – Rio de Janeiro/RJ
Tel: 2567-0008 / 8465-2415 E-mail: jettnetsucatas@ig.com.br (Jeferson)
Dependendo da quantidade de lixo a ser dispensado, eles realizam a coleta do material no local; não compram material, apenas coletam.

Sucata Eletrônica:
www.sucataeletronica.com.br
E-mail: sucataeletronica.com@terra.com.br
8965-9312 – Solicitação de coleta via sms
Dependendo da quantidade de lixo a ser dispensado, eles realizam a coleta do material no local; não compram material, apenas coletam.

Comércio de Ferro Nossa Senhora da Piedade:
www.comerciodeferro.com.br
Rua Cândido Benício, 2394 – Tanque – Rio de Janeiro/RJ
Tels: 3392-8226 / 2435-6888
Aceitam todo tipo de material de descarte, mas não realizam coleta.

Categorias: Eventos, Hardware

Sobre Carol Souza

Caroline de Souza Vieira, mais conhecida como Carol Souza, formada em Análise de Sistemas, administradora de redes Linux, incentivadora do uso de Software Livre e usuária OpenSuse. Membro atuante da Comunidade Software Livre no Rio de Janeiro, colaboradora voluntária de eventos como Hack’n Rio 2011, IV FSLDC e DFDRJ, blogueira em sites como Cotidiano Linux, Gmigos, Mulheres na Tecnologia e CooperaTI além de manter o próprio blog Carolinux. Sonhadora, amiga, determinada, criativa e movida à desafios. Uma “padawan” amante de tecnologia, aspirante a corredora, ritmista e blogueira.
  • osmar

    oi carol meu nome é osmar e me interessou seu assunto sobre o lixo eletronico estou começando a reciclar pra poder ganhar um troco digamos assim recolho de pessoas q querem jogar fora e desmonto td mas ainda não consegui contatos q comprem esse material já separado vc sabe me dizer como posso melhorar meu conhecimento sobre este assunto? meu email é osmarmoraes1@gmail.com desde já te agradeço se puder me orientar um pouco .

    • carolinux

      Tem alguns perfils do twitter muito bons, @vivoverde, @psustentabilidade, @canaldoensino…
      Me adiciona no twitter q a gente vai se falando. 😉

  • RSS
  • Delicious
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Youtube

Posts Populares

Remote Desktop via W

Recentemente precisei usar o Remote Desktop do Windows para acessar ...

Extraindo textos a p

Realizando um atendimento (quem lê até pensa que sou médica ...

À caça de um Malwa

Escrevendo novos posts até tarde da noite, divulgando e acompanhando ...

Erro no "apt-get upd

Essa é mais uma daquelas histórias em que a simples ...

Mulheres em moviment

Neste último domingo consegui realizar um grande desejo, participar de ...